Entertainment

A ACADEMIA LATINA DA GRAVAÇÃO® HOMENAGEARÁ LUCECITA BENÍTEZ, JOÃO BOSCO, ILAN CHESTER, VÍCTOR HEREDIA, LOS DEL RÍO, GUADALUPE PINEDA E CUCO VALOY COM O PRÊMIO À EXCELÊNCIA MUSICAL

MIAMI–(BUSINESS WIRE)–A Academia Latina da Gravação® anunciou hoje que Lucecita
Benítez, João Bosco, Ilan Chester
, Victor Heredia, Los Del
Río (Antonio Romero Monge
e Rafael Ruiz Perdigones), Guadalupe
Pineda e Cuco Valoy
receberão o Prêmio à Excelência Musical; Jon
Fausty
e Lalo Schifrin receberão o Prêmio da Junta
Diretiva
este ano. Os agraciados com os Prêmios à Excelência Musical
e da Junta Diretiva serão homenageados durante uma cerimônia privada que
acontecerá no Four Seasons Hotel, em Las Vegas, em 15 de novembro, como
parte da semana da 18ª Entrega Anual do Latin GRAMMY®.

“Estamos orgulhosos de homenagear um grupo tão diversificado de artistas
internacionalmente aclamados com os Prêmios à Excelência Musical e da
Junta Diretiva deste ano”, disse Gabriel Abaroa Jr., presidente/CEO da
Academia Latina da Gravação. “Nossa categoria de 2017 representa uma
grande variedade de artistas que, juntos, contribuíram para moldar os
ritmos icônicos da música latina e as letras ao longo da história. Cada
ganhador é uma inspiração para nossa cultura e comunidade, além de ser
como uma musa para o trabalho moderno e contemporâneo.”

Os Prêmios à Excelência Musical são destinados a artistas que
fizeram contribuições sem precedentes de destaque artístico
significativo para a música latina e a comunidade latina. Os Prêmios
da Junta Diretiva
são dados a indivíduos que fizeram contribuições
significativas, excluindo interpretações, para a música latina durante
suas carreiras. Os ganhadores de ambas as categorias são escolhidos por
votação unânime pelos membros da Junta Diretiva da Academia de Latina da
Gravação.

Os ganhadores do Prêmio à Excelência Musical
2017 são:

Lucecita Benítez – Lucecita começou sua carreira como uma jovem
estrela porto-riquenha; uma protagonista da nueva ola pop (nova
onda pop). Mas sua descoberta subsequente do movimento socialmente
consciente nueva trova (nova trova) e sua interpretação elegante
de boleros clássicos colocaram Lucecita no coração de tudo o que é soul
em música latina. A fama internacional chegou em 1969, quando ganhou o
primeiro prêmio no Festival da Canção Latina do México com a música
“Génesis”. No ano seguinte, ela apareceu no “The Ed Sullivan Show” e
visitou os Estados Unidos extensivamente.

“Sinto-me profundamente honrada pelo reconhecimento da Academia
Latina da Gravação relativo à minha carreira de mais de cinco décadas
nesta maravilhosa indústria. Receber um prêmio tão importante me traz um
orgulho inigualável pelo trabalho que eu apreciei e amei durante toda a
minha vida. Mas, acima de tudo, me dá a satisfação de tê-lo enfrentado
com a dignidade e o equilíbrio que os tempos exigiram de mim. Muito
obrigada À Academia Latina das Artes e Ciências da Gravação™ por me
permitir vivenciar este grande momento da minha vida. “— Lucecita Benítez

Densas, emotivas e sofisticadas, as músicas do cantor/compositor e
violonista João Bosco são parte essencial do movimento da música popular
brasileira (MPB), fruto da fusão de formatos tradicionais com jazz, rock
e funk que floresceu no Brasil nos anos 1960 e 1970. Artista de
imaginação aparentemente ilimitada, Bosco é um ganhador do Latin GRAMMY
e já recebeu oito indicações para o Latin GRAMMY. Ele continua viajando
internacionalmente e gravando até hoje.

“É muito bom saber que a maneira como atravessamos todos esses
anos—e muitas vezes o fizemos no escuro—é iluminada por um raio de luz
que nos revela e nos enche de orgulho e gratidão. Obrigado por essa
distinção e honra.”— João Bosco

Ilan Chester é um músico visionário que transformou uma profunda
devoção mística e seu fascínio por muitos sons diferentes em uma
carreira duradoura de variedade e profundidade surpreendentes. Um
cantor/compositor e músico de múltiplos talentos, Chester cresceu
ouvindo o folk venezuelano, os formatos de dança afro-caribenha,
o rock progressivo britânico e o R&B americano, que desempenhariam uma
influência em sua própria música. Ele recebeu um Latin GRAMMY de Melhor
Álbum Folk por Tesoros De La Música Venezolana de 2010.

“Devo admitir que o telefonema que recebi da Academia Latina da
Gravação me informando sobre a decisão de me premiar com um
reconhecimento especial pela minha carreira musical foi uma grande
surpresa. Estou profundamente grato. ” — Ilan Chester

Nascido no bairro de Monserrat, em Buenos Aires, em 1947, Heredia obteve
sucesso no início de sua carreira quando a composição “Para Cobrar
Altura” ficou famosa no Festival Anual Folk de Cosquín, em 1967. Em
1986, ele lançou seu trabalho mais ambicioso até aquela data: Taki
Ungüi
, um álbum conceitual sobre a conquista das Américas do ponto
de vista do povo indígena derrotado. Agora, um mestre consagrado da
música latina, Heredia é celebrado como uma lenda viva.

“Sinto uma grande alegria por esse gesto incrivelmente amável em
relação à minha carreira como um artista do povo. Obrigado à Academia
Latina da Gravação! Vocês me enchem de entusiasmo e me dão forças para
continuar. ” — Víctor Heredia

Antonio Romero Monge e Rafael Ruiz Perdigones de Los Del Río eram
adolescentes quando juntaram forças para aparecer em um programa de
rádio em sua cidade natal Sevilha, na Espanha. O ano era 1962 e os dois
amigos decidiram se apresentar sob o nome de Los Del Río, iniciando uma
carreira de música pop flamenca na Espanha durante os anos 1970 e 1980,
da qual se orgulham pelo mesmo sentimento contagiante de sons quentes e
alegres que mais tarde definiriam seu sucesso global “Macarena”, 31 anos
depois em 1993, uma música que vendeu milhões de cópias em todo o mundo,
ficando no topo da Billboard Hot 100 por 14 semanas consecutivas e
lançando uma febre da dança que ainda é lembrada com carinho em clubes
de dança em todo o mundo. Longe de serem artistas de somente um sucesso,
Los Del Río ficaram décadas aperfeiçoando um som original, de homenagem
à vida, irrepreensivelmente melódico e sempre em contato com suas raízes
espanholas.

“Para nós é uma grande honra sermos reconhecidos pelos prêmios
mais universais da música. Obrigado. ” — Los Del Río

Poucos artistas no vasto cenário da música mexicana conseguiram a tarefa
aparentemente impossível de alternar sem esforço gêneros, formatos e
idiomas, e vender milhões de discos, mantendo uma identidade distinta.
Guadalupe Pineda é uma delas, e sua voz deslumbrante é a chave do
sucesso de sua história inigualável. Pineda gravou 30 álbuns dedicados
ao mariachi, ao bolero, às árias de óperas — Mi Corazón Se Abre A Tu
Voz/Arias de Ópera, 2002 —, e a clássicos do pop francês, como Francia
Con Sabor Latino, 2008. Durante sua carreia, ela divdiu o palco com um
diversificado grupo de cantores, tais como Plácido Domingo, Natalia
Lafourcade e Mercedes Sosa. Antes de se unir aos outros cantores latinos
Tania Libertad e Eugenia León para uma série de shows com venda esgotada
em 2016, uma colaboração que levou a uma indicação a um Latin GRAMMY por
Melhor Longa Metragem Musical. Pineda continua a gravar, com o
lançamento de um novo álbum programado para 2018.

“Estou profundamente agradecida por receber o Prêmio à Excelência
Musical, depois de 43 anos cantando e trabalhando com música,
orgulhosamente representando a arte e a cultura do México e de nossas
nações latino-americanas. Estou emocionada e inspirada para continuar ao
longo deste maravilhoso caminho. Felicito meus colegas que estão
compartilhando esta grande honra.” — Guadalupe Pineda

Escutar “Juliana” o sucesso transcendental de
Cuco Valoy é suficiente para ilustrar o lugar de honra
que este cantor/compositor dominicano ocupa na história da música
afro-caribenha. “Juliana” é um excelente exemplo da salsa clássica no
seu melhor, com refrões de metais eletrizantes, percussão com claves e
uma agitada linha melódica de piano. Mais notavelmente, Valoy pode mudar
facilmente de salsas autênticas para batidas de merengue e chachachá
radical, tornando-o um dos artistas mais versáteis da música tropical.
Um verdadeiro mestre dos ritmos afro-caribenhos, Valoy continua a se
apresentar e receber reconhecimento e prêmios em todo o mundo.

“Para mim, o Prêmio à Excelência Musical é o maior prêmio que pode
ser concedido a um músico ao longo da sua carreira. É uma honra ser
reconhecido por colegas e parceiros da indústria. Os anos foram longos,
mas bem aproveitados. Obrigado à Academia Latina da Gravação e aos fãs
que sentem alegria com minhas músicas.” — CucoValoy

Os Ganhadores do Prêmio da Junta Diretiva são:

Há décadas, a música latina mudou para sempre em Nova York, quando uma
jovem geração de músicos fundiu os roucos sons da música cubana com um
toque de R & B, jazz, rock e música psicodélica. Conhecido como a
explosão de salsa dos anos 1970, esse movimento teve lendas como Ray
Barretto, Ruben Blades, Willie Colon, Celia Cruz e Héctor Lavoe gravando
alguns dos melhores álbuns de suas carreiras. O homem que se sentou
atrás dos controles para a maioria dessas sessõeso
engenheiro de gravação por excelência da experiência da salsaera
Jon Fausty. Após a explosão da salsa, ele continuou trabalhando com os
artistas mais inovadores do gênero, produzindo álbuns para Los Van Van e
Eddie Palmieri, e colaborando com Steve Lillywhite no Rei Momo de
David Byrne. Com seis prêmios GRAMMY®, cinco Latin GRAMMYs e
sete indicações ao Latin GRAMMY, Fausty continua a trabalhar na produção
e engenharia e é procurado pelos melhores da música latina.

“Eu me sinto extremamente grato e lisonjeado com a decisão da
Junta Diretiva da Academia Latina da Gravação de me eleger em 2017 para
receber esse reconhecimento pelas contribuições que fiz para a indústria
da gravação de música ao longo da minha carreira.” — Jon Fausty

Se os anos 1960 e 1970 tiveram um momento de absoluto esplendor criativo
para a arte da trilha sonora cinematográfica, o argentino Lalo Schifrin
é um dos seus mestres de todos os tempos. Por intermédio de melodias
lindas e melancólicas, fornecidas pelo jazz e pela vanguarda, suas
composições para o cinema e a televisão continuam sendo hoje um modelo
de sofisticação. Um verdadeiro homem renascentista da música do século
XX, Schifrin é também um pianista de jazz, arranjador habilidoso,
maestro de orquestra e compositor de gosto virtuoso e eclético.
Produzindo uma variedade de músicas novas por meio do seu próprio selo,
Aleph Records, Schifrin continua a compor e gravar ativamente tendo já
recebido um Latin GRAMMY, bem como quatro prêmios GRAMMY.

“Sua generosidade ao me conceder o Prêmio da Junta Diretiva é uma
honra que me toca profundamente. Muito obrigado por essa distinção, que
enfatiza minha herança como compositor e artista latino, da Argentina.
“— Lalo Schifrin

A 18.a Entrega Anual do Latin GRAMMY®
será transmitida ao vivo da MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas, dia 16
de novembro, das 20h às 23h (Horário da costa leste dos EUA), pela
Univision.

Para mais informações e as últimas notícias, visite o site oficial da
Academia Latina da Gravação® em: LatinGRAMMY.com
(#LatinGRAMMY).

Facebook: /LatinGRAMMYs
| Twitter:@LatinGRAMMYs
| Instagram:@LatinGRAMMYs

SOBRE A ACADEMIA LATINA DA GRAVAÇÃO:

A Academia Latina da Gravação® é uma organização internacional composta
por artistas, músicos, compositores, produtores e outros profissionais
técnicos e artísticos da gravação, de língua espanhola e portuguesa. A
organização se dedica a melhorar a qualidade de vida e as condições
culturais da música latina e de seus criadores. Além de produzir a
Entrega do Latin GRAMMY para premiar a excelência nas artes e nas
ciências da gravação, a Academia Latina da Gravação promove programas
educativos e assistenciais para a comunidade musical latina, seja
diretamente ou por intermédio da Fundação Cultural Latin GRAMMY™.

Most Popular

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 All-In Celebrity News.

To Top